Falência do Estado-nação e a necessidade de Estados transnacionais. Reflexões a partir de UIrich Beck.

Por José Vilema.

O conceito de Estado está cada vez mais complexo, principalmente nos tempos atuais. A definição clássica de Estado designa duas dimensões, por um lado, pressupõe uma forma especial de sociedade, ou seja, denomina um órgão particular da sociedade: o governo, os sujeitos do governo, uma nação ou um território que eles habitam. Por outro lado, o conceito de Estado recai sobre a perspetiva jurídica e, neste sentido, entende-se como fenómeno jurídico, pessoa jurídica, como corporação. Ambas as dimensões, sociológica e jurídica, constituem o nacionalismo metodológico, que define o Estado formado por uma soberania, território e população própria.

Não obstante, em consequência da globalização, os Estados-nação transferiram partículas da sua soberania às empresas multinacionais, de maneira involuntária, abrindo espaços ao nascimento de um “Estado-sem-Estado” no qual os Estados-nação atualmente se encontram subjugados. Neste contexto, propõe-se neste trabalho apresentar as diferentes conceções teóricas do Estado bem como a proposta de transnacionalização dos Estados na forma como foi pensada por Ulrich Beck. Beck sustenta que os Estados transnacionais distanciam-se do conceito de Estado-nação, pois não se vinculam a territórios delimitados, contudo têm como fundamento a convenção entre os Estados membros. Os Estados Transnacionais agiriam como Estados cooperativos com a finalidade de reforçar a política interna e externa, não se submetendo às pressões que as empresas (transnacionais) efetuam sobre os Estados.

Leia o texto integral no link:
Adobe_PDF_IconFalência do Estado-nação e a necessidade de Estados transnacionais. Reflexões a partir de UIrich Beck.

f0c9cec14f17ce26ca55be88df4d8a45675d1ef7ed95256af1029abf96f5898dJosé Vilema é Pós-Doutorando em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais. Doutor em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais e Mestre em Relações Internacionais e Estudos Europeus pela Universidade de Évora. Investigador do Centro de Investigação em Ciência Política (CICP).

Um comentário sobre “Falência do Estado-nação e a necessidade de Estados transnacionais. Reflexões a partir de UIrich Beck.

  1. Paulo Rodrigues disse:

    Ok de acordo com este pensamento hoje vamos uma grande destruturaçoes nos proprios estados, notamos uma grande incotatiblidade dos estados com as próprias naçoes e isso vem a Cada dia pois dia afectando o proprio ser humano
    Logo notamos comportamentos Nao aceitavel do proprio homem

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s