Falência do Estado-nação e a necessidade de Estados transnacionais. Reflexões a partir de UIrich Beck.

Por José Vilema.

O conceito de Estado está cada vez mais complexo, principalmente nos tempos atuais. A definição clássica de Estado designa duas dimensões, por um lado, pressupõe uma forma especial de sociedade, ou seja, denomina um órgão particular da sociedade: o governo, os sujeitos do governo, uma nação ou um território que eles habitam. Por outro lado, o conceito de Estado recai sobre a perspetiva jurídica e, neste sentido, entende-se como fenómeno jurídico, pessoa jurídica, como corporação. Ambas as dimensões, sociológica e jurídica, constituem o nacionalismo metodológico, que define o Estado formado por uma soberania, território e população própria.

Não obstante, em consequência da globalização, os Estados-nação transferiram partículas da sua soberania às empresas multinacionais, de maneira involuntária, abrindo espaços ao nascimento de um “Estado-sem-Estado” no qual os Estados-nação atualmente se encontram subjugados. Neste contexto, propõe-se neste trabalho apresentar as diferentes conceções teóricas do Estado bem como a proposta de transnacionalização dos Estados na forma como foi pensada por Ulrich Beck. Beck sustenta que os Estados transnacionais distanciam-se do conceito de Estado-nação, pois não se vinculam a territórios delimitados, contudo têm como fundamento a convenção entre os Estados membros. Os Estados Transnacionais agiriam como Estados cooperativos com a finalidade de reforçar a política interna e externa, não se submetendo às pressões que as empresas (transnacionais) efetuam sobre os Estados.

Leia o texto integral no link:
Adobe_PDF_IconFalência do Estado-nação e a necessidade de Estados transnacionais. Reflexões a partir de UIrich Beck.

f0c9cec14f17ce26ca55be88df4d8a45675d1ef7ed95256af1029abf96f5898dJosé Vilema é Pós-Doutorando em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais. Doutor em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais e Mestre em Relações Internacionais e Estudos Europeus pela Universidade de Évora. Investigador do Centro de Investigação em Ciência Política (CICP).

Um comentário sobre “Falência do Estado-nação e a necessidade de Estados transnacionais. Reflexões a partir de UIrich Beck.

  1. Paulo Rodrigues disse:

    Ok de acordo com este pensamento hoje vamos uma grande destruturaçoes nos proprios estados, notamos uma grande incotatiblidade dos estados com as próprias naçoes e isso vem a Cada dia pois dia afectando o proprio ser humano
    Logo notamos comportamentos Nao aceitavel do proprio homem

    Curtir

Deixe uma resposta para Paulo Rodrigues Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s